.

.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

"A jeito de homenagem a Eugénio de Andrade"

"Improviso
Uma rosa depois da neve.
Não sei que fazer
de uma rosa no inverno.
Se não for para arder
ser rosa no inverno de que serve?"
Este é o poema do Eugénio que serviu de inspiração a quantos, a pedido do Dr. Montezuma de Carvalho, resolveram homenagear o Poeta por ocasião do seu 80.º aniversário. Os trabalhos foram publicados no jornal "O Primeiro de Janeiro" no Porto e posteriormente em livro. Este de que aqui deixo a capa.
Abaixo ficam os poemas com que eu própria participei.

E a esperança, Poeta?
O Poeta não sabe
o que faz uma rosa no Inverno?
- E a esperança, Poeta?
Se tu não sabes...
O que é que vamos fazer?
A quem vamos exigir a resposta?
Qualquer inverno será menos frio
menos cinzento
com uma só pétala que seja
de qualquer rosa

Pétalas caídas
Nasceram-me asas
Para quê?
Não posso sair daqui!
Caem-me as pétalas
Estou a secar
Até já penso que morri
Se já não sequei
Deve ser por ti

Rosa de Inverno
Sigo as pegadas
Na neve
Que os teus passos aqui deixaram
ao de leve
Junto às tuas
As marcas dos meus pés
Vou ao encontro do teu perfume
Rosa de Inverno que és
Aquecer-me-ás no teu lume

Rosamor
Tenho uma rosa no peito
Deixei que aqui a fixasses
Convencida que era amor
Nasceu
Floriu
Ganhou cheiro e deu-me cor
Agora quero mantê-la
Seja essa rosa o que for

Marcas
No chão de neve
de que se faz o inverno
do teu ser
o frio
do teu sentir
há pétalas espalhadas
marcas
para eu te ver
para eu te poder seguir

Compensação
E as pétalas
deste caule - meu corpo?
Ficaram-se pela neve
que cobre o caminho que percorro
para alcançar-te.
O frio de se tem feito a minha viagem
compensa-te em ti
no calor de abraçar-te

42 comentários:

antonior disse...

Aqui e agora te saúdo, a ti que comigo repartes a vida, o caminho, este clima de tempestades,rasgadas por bonanças que lhe dão razão de ser, talvez.

Saúdo-te o renascimento deste espaço que é uma fénix, irmã ou esposa do meu fenix que também agora voa por estas nebulosas galáxias da grande teia do ciber-espaço.

Saúdo-te a poesia que aqui mostras e sempre mora em ti. Saúdo-te as memórias e os sentimentos que nesta apresentação se sentem e pressentem.


Flor iluminada pelo Sol eras e és e sempre serás, agora completamente assumida de nome inteiro. Nome onde o meu mora, com as letras, em murmúrio, na sombra das tuas letras.


Vamos por esta estrada que o futuro se faz a cada passo.....de poesia e prosa, de cor, dor e amor....


Um beijo, com carinho
António

Maria disse...

Girassol:
Bom começo, bela homenagem a um grande poeta.
E agora amiga, "Fica com as rosas, eu vou com as pombas" ver se consigo dormir.
Beijinho e parabéns.

argumentonio disse...

bem participado e melhor homenageado!

felicidades para a empresa, de preferência ao nível elevado da fasquia bem alta do começo!!

oxalá essa «necessidade de voar» encontre sempre os trilhos benfazejos da poesia e da luz!!!

;->>>

Laura disse...

Que lindo, mas que profundo!... Meu Deus, o que se consegue com uma alma inspirada no amor, e desta vez, a troco de uma rosa de inverno!...

Uma rosa de Inverno
Decerto não murcharia
Quando a colhesse
E no meu coração
A guardasse!...

Duraria até à Primavera
E não seria um sonho
Nem uma quimera
Porque uma rosa no coração
Dura todo o Verão !...

E chegando o Outono
Mudaria de tom
E de cor
Para se transformar
Na mais bela flor de amor !...

Ah, de uma alma Poeta, para outra que tem os mesmos contornos, duas almas que, juntas serão a alegria das eternas Primaveras, nos anseios do coração, para que o mundo se renove, e que todos, possamos nos dar as mãos!...
Beijinho minha querida Besuguinha, tenho-te na alma, guardada, tal o perfume que exalas quando a todos fazes sentir, irmãos!...

Anónimo disse...

Parabens pelo excelente começo. Agora é preciso muita paciência para «regar» a flor que não pode secar. Saúde e felicidades para a tarefa. a)JCF

Osvaldo disse...

Olá Maria "das camélias";

Que excelente entrada em cena com esta homenagem ao grande Eugénio!.

Pessoas como tu fazem falta e nós cá estaremos para te incentivar e ao mesmo tempo desfrutar dos teus enormes dons literários.

Bjs, Maria,
Osvaldo

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Mariabesuga,

Aceito o teu convite para visitar-te com muito gosto. Quando vi o nome, lembrei-me que tinha vi este nome num sítio qualquer...

Senti-me uma noiva quando andei como uma noiva nesta caminha cheio de petalas de rosas !

E o cheiro que não se compara nada com o tal do que fala a Laurinha...
Não é cheiro, é perfume !

Gira, gira, minha amiga, e deixa-te aquecer pelo sol !

Beijinhos

Verdinha

Laura disse...

Orelhas a arder, falou-se em laurinha por aqui? Bem me parecia... Verdinha, esta amiga não é uma amiga, é uma alma afim, uma alma a par d aminha, uma harmonia perfeita, um coração ternurento, enfim, nem te digo mais nada! Podes entrar e estar à vontade, ela é um ser de LUZ!...nota-se!...
Menina girassol, tenho post a explicar à verdinha o que são os meus sons, e, acabei por escrever apenas prosa, e mais prosa, acredito que ela não vai entender nadica, e, vai ficar na mesma..beijinhos às duas ninas amigas..laura. ahh, a verdinha tem receio d enão me entender ao telefone, o que me ri, ams percebe-se o que eu digo..pelo menos dizem que sim...laura.

Fragmentos Betty Martins disse...

.________querida Maria




fiquei muito feliz com o teu (vosso) regresso_______que fiquem por muito tempo



partilhando com o teu (vosso) saber.harmonia.beleza____...
como esta homenagem a este grande Senhor.Mestre________este IMENSO POETA - Eugénio de Andrade





.obrigada por esta tão preciosa partilha



__________________///








beijO______ternO

Lídia Borges disse...

Eugénio de Andrade é "o meu Poeta."

Gostei de o ver aqui homenageado.

Obrigada!

Graça Pires disse...

Junto-me à homenagem ao Eugénio, um poeta que tanto amo.
Obrigada pela visita e pelas palavras deixadas no meu "Ortografia". Virei aqui mais vezes. Beijos.

Sangue é vida que se Dá disse...

Amor nunca esquecido em tudo o que poeticamente escreves,é esse o alimento diario de cada ser humano .Os sentimentos iluminados por o destino,fazem voar a imaginaçâo criativa,rasgando
horizontes frontais de inteligência e sabedoria,em que cada dia mais se mostram desnudados de saber,e nos dão a nós simples leitores, alegria de ler, e de querer mais , e mais .
Assim espero eu . Voltarei em breve, mana.

Célia Prem disse...

Agradeço sua passagem pelo meu blog!!!!!venha sempre

Namaste

Célia

Nilson Barcelli disse...

Obrigado pela tua visita.
Estás a começar. Mas, pelo que li nos comentários, não és propriamente uma principiante nos blogues.

Gostei dos poemas. Escreves bem.
Fico à espera de mais boa poesia, estou certo.

Felicidades, para ti e para o blogue.

María disse...

Em boa hora este blogue foi criado Belmira!!!!
Tal como disse em relação ao do António, este também faz todo o sentido!
Ambos são NECESSÁRIOS na web!!
Os meus sinceros parabéns por este nascimento! (ou renascimento ;-)))))

© Piedade Araújo Sol disse...

obrigada pela visita.

gostei do que aqui li.

bonita homenagem ao Eugénio, um poeta que muito admiro.

virei cá mais vezes.

um beij

João de Sousa Teixeira disse...

Pois irei passar por aqui,apreciando os seus canteiros e cheirando as suas flores.

João Teixeira

poeta_silente disse...

Girassol
As rosas pertencem ao universo, ultrapassando tempo e espaço. Rosas são rosas, independente de terem marcas de sol rasgante, gotas de orvalho ou flocos de neve.
Rosas são rosas, independente de terem a mão que as afaga ou olhares que as admiram.
Rosas são rosas...
O clima, o olhar... apenas complementam o fato de que elas existem.
Transformo isto para nós mesmos... existimos e devemos irradiar beleza,independente de fatos, tempo e espaço. Pois somos o que somos... existimos para completar a perfeição da natureza e da criação.
Deus te abençoe. A ti e Antonior.
Miriam

lupussignatus disse...

as

pegadas

dos

poetas

marazul disse...

ola boa tarde a familia, beijinhos ao traquina,
bras

Conversa Inútil de Roderick disse...

Para que serve uma rosa no inverno.
Para nos aquecer o coração e iluminar a alma!

Tinha esquecido de vir aqui.
Perdoa.
Já vou linkar
Beijocas

VT disse...

Cá estou, de copo erguido, a retribuir a visita e a celebrar a sua estreia na blogosfera partilhando o sol dos seus dias. Parabéns pelas escolhas no seu começo (Eugénio de Andrade é um astro muito luminoso) e a solidariedade de quem tem um Blog também recente (cerca de 2 meses) e também dedicado aos sentidos - fotografia, pintura e música que tento por vezes ligar com algumas palavras. Pelos comentários que li e pela lista dos seus Blogs amigos concluo que afinal existe uma "família" mais numerosa e interessante do que julgava.
Bem haja
Vasco Trancoso

João de Sousa Teixeira disse...

Cultivaste as madressilvas na viagem,
mas de oiro, apenas sóis. Porém,
a música e o fogo foram bastantes.

E quando em ti houve versos exultantes
(do garimpo perene por ocultos diamantes)
eram como se tivessem dentro a própria mãe.

- são os dois tercetos de um soneto que lhe dediquei em 2008 em Rebuçados Caramelos e Sonetos.
Viva
João

Vieira Calado disse...

Mais que merecida homenagem.

Bem haja!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Besuguinha

Ainda bem que não estás na grelha, muito menos escalada. Cada vez tenho mais piada, sou mais bonito, inteligente, esbelto e saudável. E culto. E sincero. E verdadeiro. E humilde. Tenho dito.

Acho que fizeste muito bem quanto a blogues. Este novinho em folha é bué da fixe. Já o falecido também o era, mas as coisas são o que são e prontos (sem s)...

Vou, finalmente, enviar-te o prémio-mistério. No meio do nada era difícil encontrar uma estação dos correios. Mas, agora - vai.

E espero por um novo textículo. Ciao, bambina

Qjs

Alexandre Júlio disse...

Olá Mirita!

Que mundo tão vasto estás a lançar na blogoesfera, Uau!!!!!!

Tenho pena de não poder acompanhar-te, ler-te, sentir o cheiro dos teus poemas, desfolhar as tuas pinturas, ......... vou dando uma espreitadela de vez em quando, muitas sem deixar rasto.

Tive pena de não ter contado convosco á descoderta do nosso Alentejo, mas tal como eu também tu tens muito que gostarias mas não chegas lá!

Para ti e tantos outros que estiveram connosco no coração a 16 de Maio, reservei uma pequena amostra do que foi esse dia, no Abelhinhas.

Um Beijinho, Alê, Alê!

Nilson Barcelli disse...

Passei para ver as novidades... que não há...
Desejo-te um bom resto de semana.
Beijo.

Maria Clarinda disse...

Excelente esse teu jeito de homenagem!!!
Ainda bem que reabriste o teu espaço, assim tenho a alegria de te poder seguir e ler maravilhas como esta.
Jinhos

mariabesuga disse...

ANTONIOR
Agora recomeçamos ambos estes espaços de comunicação. Queremo-los abertos e livres e havemos de conseguir cumprir nossos desígnios.
Obrigada pela partilha nos dias. Principalmente, neste momento, obrigada por valorizares as minhas memórias.
Obrigada pelo carinho expresso e manifesto.
Beijinhos da flor dos teus dias de sol, de dor e cor, a companheira do teu caminhar…

MARIA dos Alcatruzes
Obrigada pelos parabéns, Maria. Começo bem com essa ajudinha.
Beijinho do sol da girassol

ARGUMENTONIO
Espero sempre a sua visita para se certificar de que por aqui se continua, pelo menos, a tentar voar.
Um abraço

LAURA
Ora ora nina Laurinha por aqui a versejar para mim e comigo. Que bom.
Estás a ver Laurinha que agora abri a porta e deixou de cheirar a mofo?!... Só tu é que te queixavas mas agora que o espaço está arejado, conto contigo nina das résteas.
Quanto a almas inspiradas… estamos conversadas porque ambas sabemos do que és feita.
Obrigada por ti, aqui.
Beijinho da girassol

JCF
Obrigada pelo incentivo. Para regar o que aqui re(começo) conto também contigo para algumas apreciações que sei sinceras...
Beijinho

OSVALDO
Ah Osvaldo… Maria das camélias?!... por causa das que se adivinham na foto do banner?!... Perspicaz, meu amigo! Observador!
Eugénio é um dos “meus” poetas e ter tido a sorte de participar nesta homenagem foi para mim privilégio. De resto conto não desiludir quem resolva acompanhar este meu espaço. É para todos que o quero. Assim o queiram, também, e apareçam.
Beijinhos de sol

JE VOIS LA VIE EN VERT
Minha amiga verdinha, pois espero e desejo a tua visita sempre que puderes e queiras deixar a tua opinião. Que bom sentires-te noiva no meio das minhas pétalas. Podes dizer à Laurinha que por aqui não cheira (nem cheirava) a mofo, não senhora.
Beijinhos de sol para ti

FRAGMENTOS BETTY MARTINS
Betty minha querida muito obrigada pelo entusiasmo. Voltámos depois deste tempo todo de reconstrução. Ficaremos e trocaremos com os amigos que trazemos e os que forem chegando os trabalhos fruto da nossa sensibilidade. Partilharemos.
Beijinho Betty

LÍGIA BORGES
Eugénio é um dos meus poetas, Lígia. É um dos nossos grandes poetas. Foi fantástico participar nesta homenagem e não poderia deixar de trazê-la aqui, para comungarmos todos do espírito, do sentido das palavras que lhe foram dirigidas.
Obrigada, Lígia

GRAÇA PIRES
Espero-a aqui da mesma forma que passei a visitar o “Ortografia” porque gostei de lá.
Um beijo

SANGUE É VIDA QUE SE DÁ
Minha mana Rosa, sabes o que preciso da tua presença na minha vida. Aqui também para estares nos escritos que aqui trago. Porque de dentro de mim… assim têm a ver contigo. Tu sabes.
Beijinhos da tua, também Maria, mas Mirita... Francisco...

CÉLIA PREM
Vou voltar ao seu blog sim e espero a sua visita também de quando em vez por aqui.
Obrigada
Namastê Célia

NILSON BARCELLI
Não sou mesmo uma principiante, Nilson. É de um regresso que se trata. Espero que se sinta bem visitando este espaço que quero de partilha de interesses e de ideias. É um espaço para gostar.
Felicidades aceites e retribuídas que todos precisamos

MARIA da “Agenda dos Sentidos”
Por para nós fazer todo o sentido, Maria, é que resolvemos (re)criar nossos espaços neste momento preciso.
Obrigada, Maria e espero a sua visita sempre que possa.
Beijinho

mariabesuga disse...

PIEDADE ARAÚJO SOL
Eu é que agradeço a sua visita, Piedade. Sempre que se lembre daqui, passe por cá e deixe a sua opinião a que dou importância.
Beijinho

JOÃO DE SOUSA TEIXEIRA
Desta vez eram rosas, João, poderiam ter sido as madressilvas de que fala no soneto que lhe dedicou. O Eugénio era frágil mas da terra. Fazem sentido uma e outras.
Obrigada João pela presença e pela partilha.

POETA SILENTE
Querida Miriam, ao universo pertencemos todos, e as flores e a beleza que nos transmitem. Precisamos dessa beleza presente em nossos processos de regeneração.
Muito obrigada por sua presença, por sua luz.
Beijinho meu, de sol, de girassol

LUPUSSIGNATUS
Nas pegadas dos poetas as palavras sentidos em que passamos o sentido da existência…
Obrigada por ter vindo

MARAZUL
Beijinhos e abraços da família

CONVERSA INÚTIL DO RODERICK
Estás perdoado Roderick. Mas se linkaste, para a próxima não vais esquecer-te.
Beijinhos e uma rosa de inverno para vocês dois

VT
Vasco, obrigada por querer partilhar o sol dos meus dias. É no sol dos dias que me reinvento, me reestruturo. Não só no sol, mas mais… Vamos andar por aqui a trocar sentidos nas palavras, nas imagens… pintura é com o meu marido, no (http://antonior-ocantodafenix.blogspot.com/) passe lá e aprecie, e deixe o seu comentário. Espero que goste.
Obrigada e um abraço

VIEIRA CALADO
Obrigada pela sua presença e pela apreciação da homenagem. Eugénio merece.

HENRIQUE ANTUNES FERREIRA
Da Travessa do Ferreira
Pois é, AFerreira, os falecidos falecem e há que dar lugar aos dispostos a estar aí para a partilha. É o caso deste que como que nasceu do outro e aqui se apresenta com a simples pretensão de ser de e para quem quiser visitar, trocar ideias, enfim… para quem quiser estar.
Queijinhos do Alentejo que não de Niza mas de Montemor-o-Novo. Queijinhos de ovelha, sequinhos, pequenos e deliciosos, para quem gosta dos ditos, pois claro.

ALEXANDRE JÚLIO (PIRATA)
Das Abelhinhas
Gostaria de te ter aqui neste meu mundo. Vem de visita sempre que o tempo te dê para isso e traz-me notícias daí. Tens os meus escritos aqui à tua espera e as pinturas no espaço do meu marido que o pintor é ele. Vai lá ver sim e deixar a tua opinião.
Beijinhos daqui

MARIA CLARINDA
Espero-te aqui de poemas e outros escritos preparados para apreciares, para sentires e dizeres deles o que tu própria sentires.
Obrigada.

Isabel disse...

Maria parabens pelo seu blog, espero poder vir a participar!
E fiquei muito intrigada quando vi o perfil de uma seguidora do blog... a Lili! Será que é a minha amiga Lili do Negage,que eu não vejo há 50 anos???
Lili, sou a Isabel,colega de escola e de aventuras do Negage.Dê mais noticias,se se lembrar de mim, já que deixei o Negage em 1961...

mariabesuga disse...

Ó Isabel seja bem vinda e claro que pode participar sempre com os seus comentários de opinião acerca do que por aqui vou "oferecendo" precisamente com esse intuito.

Interessante ter encontrado a Lili. Se não se encontram há 50 anos, já valeu a pena este seu aparecimento por aqui. O espaço dela é muito bonito. Muita poesia... A Lili é a primeira seguidora deste espaço, depois do meu AntonioR, claro.
Obrigada Isabel

vaandando disse...

E eis que descubro um blogue de arte e fina sensibilidade, com uma belíssima homenagem , poemas de um enorme poeta!
Grato , Muito , Maria!
________ JRMARTO

mariabesuga disse...

VAANDANDO
Pois nestes poemas que dediquei ao Eugénio descubro-me na sensibilidade que era a dele.

Eu é que agradeço a sua visita e ter gostado da partilha da sensibilidade pela poesia.

Obrigada

isabel mendes ferreira disse...

a perfeição.!!!!

Graça disse...

O enorme Eugénio...

... e o que dizer dos teus poemas, Maria? Gostei tanto... ando a descobrir o teu blogue.

Destes teus poemas, adorei o "Pétalas caídas"... porque sim.


Um beijo meu e o desejo de um magnífico fim de semana

mariabesuga disse...

ISABEL MENDES FERREIRA

Ó Isabel...
Obrigada mas nem tanto.

O Eugénio era tão "grande"...

...nada é perfeito.

Um beijo

mariabesuga disse...

GRAÇA

"O enorme Eugénio..."

Bem dito Graça.

Os meus poemas para ele foram só as palavras que consegui dizer a propósito do poema "Improviso" pensando na pessoa do próprio Eugénio. Frágil... Grande...

Olha Graça se gostaste particularmente do "Pétalas Caídas" também não é precisa uma explicação para isso. Porque sim é mais que suficiente. É que dos poemas, quando os lemos e às vezes até nos fazem arrepiar nem sempre sabemos exteriorizar porquê. É só porque sim...

Vem cá sempre e continua a descobrir o que vou deixando. É muito bom saber-te por aqui... ;)

Um beijo e encontrar-nos-emos por estes nossos lugares de partilha.

Imprevistos e acasos disse...

Bom dia mariabesuga!
Eugénio de Andrade sempre me pareceu ter aquela capacidade de verbalizar aquilo que ainda não conseguimos sequer sentir ou pensar. Estamos a meio caminho e o poeta já fruiu.
As suas palavras, dedicadas ao Poeta, conseguem mostrar que se identifica com esta capacidade única, partilhado-a, MariaBesuga.
Beijinhos da Fernanda

mariabesuga disse...

IMPREVISTOS E ACASOS
Olá Fernanda
Eugénio é de facto um grande poeta. Talvez de ter-lhe apertado as mãos e trocado com ele um beijo faça que lhe tenha "apanhado" a ternura e a fragilidade dos sentidos.
Obrigada Fernanda
Um beijinho

marialascas disse...

Esperava este regresso.Sabia que ele iria acontecer quando chegasse o seu momento certo, até porque a poesia nunca parara dentro de ti e em ti. Gostei de te ver a assumir um nome uma identidade, de que girassol era a máscara. Não sei se é o nome certo, Mirita! Pode ser só uma etapa de outro nome... Gosto muito de ler as palavras de antonior sobre ti.

mariabesuga disse...

MARIA LASCAS
Obrigada por teres vindo e por deixares perceber que estavas à minha espera. É uma questão de poesia... dentro de mim, em mim... dentro de ti, em ti... e disso ambas sabemos.
Sabes, o meu nome é de facto a minha identidade e assumir agora este novo espaço com ele e a minha fotografia foi intencional porque necessário. É o meu nome, o nome certo, portanto já que jamais terei outro que tanto me identifique. Mas Girassol não era uma máscara ou eu nunca o entendi assim talvez por nunca me ter sentido "escondida" atrás dele. Era eu também, muito. Gosto de Girassóis.
Quanto às palavras do António... são só palavras dele para mim que como as de mim para ele falam do que nos suporta e constrói.
Um beijo para ti.
Volta.. sempre que te apeteça.