.

.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

PALESTRA>Ciclo Quadros Comentados>Diego Velázquez>As Meninas

O texto que acompanha a apresentação é elucidativo sem que haja necessidade de se lhe acrescentar muito mais nem a título de motivação...


Será a primeira palestra do "Ciclo Quadros Comentados" pelo orador António Rodrigues.


Sendo o orador bom conversador e o assunto interessante, está lançado o mote para que a tarde aconteça, embora descontraída, bastante intensa porque o tema o é por si.

"Caros Amigos,


No próximo sábado, dia 20, às 16:30h, estarei na sede da Cultartis, na Praça da Univers...idade, Caldas da Rainha, para falar de uma das minhas paixões. Uma pintura. Pois então não será de estranhar, para quem me conhece. No caso, a obra-prima ímpar do espanhol, de ascendência portuguesa, Diego Velázquez, "As Meninas". Perguntam-se vocês que mais há a dizer sobre este quadro que faz correr rios de tinta e mares de saliva...


Pois, na verdade, uma vez que conto com uma audiência, já manifestada, que se pretende iniciar agora na aproximação a este quadro, farei uma abordagem convencional, com uma contextualização básica. Mas não deixarei de colocar em evidência os aspectos simbólicos e a imensa magia de intenções que tornam esta obra um mundo imenso, um espaço de reflexão sobre a pintura, sobre a sua importância e significado e sobre o papel e posição do pintor na sociedade. Prometo não transportar essa reflexão para os nossos dias, por agora, pelo menos. No entanto irei aludir às mensagens subliminares que lhe estão inscritas e à estrutura geométrica da sua composição que é associada à Árvore da Vida cabalística.


Afinal, também uma viagem ao tempo dessa realidade ibérica que foi a península sob o domínio da coroa espanhola e ao período imediatamente após a restauração da independência portuguesa. O quadro foi pintado apenas dezasseis anos depois. A ideia é entrar um pouco nos "olhares" de Diego V., mas também conhecer as gentes que estão no quadro visíveis e invisíveis. As jovens aias, afinal as meninas, María Agustina Sarmiento e Isabel de Velasco, o pequeno bobo Nicolasito, a Mari Bárbola, o José Nieto, Filipe IV e Mariana de Áustria... Vamos olhar os quadros que estão no quadro, de Rubens e Jordaens e aproveitar para falar da sua admiração por Rubens, justamente, mas também por Ticiano e Van Eyck, cujos quadros pertenciam à colecção do palácio.


E a propósito de Velázquez e desta obra poderemos ainda falar de Picasso que pintou dezenas de variações do tema, de Manet que o admirava ao ponto de o classificar como "o pintor dos pintores" e, se o tempo e as circunstâncias o permitirem, poderemos ainda falar de Michel Foucault.


Se puderem, venham. Se já conhecem o trabalho poderão ajudar intervindo. Se não o conhecem poderão ajudar questionando. E passaremos uma tarde convivendo à volta de "As Meninas" de Velázquez."

10 comentários:

Maria disse...

Querida Maria
Adoro as "Meninas".
Ainda bem que estás de volta.
Se a saúde me deixasse, não deixaria de ir. Assim, limito-me a desejar muita gente para ouvir os ensinamentos do Pintor.
Beijinhos
Maria

mariabesuga disse...

Maria
Beijinhos nossos querida.
Tem sido um muito longo tempo de interrupção aqui... espero ir recuperando...
Agradecemos os teus bons desejos. Fazem-nos falta e fazem-nos bem.
Obrigada
Aquele nosso abraço
(mando mail um dia destes)

manuel marques disse...

Gostei do texto ,agradeço o convite.

Abraço.

Sofá Amarelo disse...

Só o facto de ser nas Caldas da Rainha já era um motivo suficientemente forte para estar presente, mas estarei em trabalho de risco a fotografar as manifestações de sábado á tarde contra a Nato.

Mas obrigado pela informação. Muitos beijinhos e até breve!

Alexandre

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Besugamiga

Nem posso acreditar... Voltaste. E logo com um assunto bué da fixe. Tenho muita pena de ter chegado aqui atrasado, senão teria ido às Caldas.

Ouvir e participar, já que cavacas nem pensar, por mor dos diabretes dos diabetes que me descobriram à falsa fé, pois nem pensava que tal acontecesse...

Nem Cavaco, figas, signo saimão, raio de azar!!!

Agora, se nõ te vejo lá no meu covil, com comentários e tudo, dou-te umas nalgadas valentes. Tem cuidado. Cuida-te.

À Travessa - jáaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!

Qjs

Ekeçepaça co Antonior?

mariabesuga disse...

manuel marques
obrigada sou eu por se fazer aparecer aqui...
eu estou a voltar...
abraço

mariabesuga disse...

Sofá Amarelo
Alexandre

Trabalho (in)grato esse teu nesse dia. Infeliz momento a que nos transportam e obrigam... No momento agora em que te respondo já todos sabemos de sequências dos acontecimentos e de consequências... sabemos, só.

De resto gostaria de ver-te por cá um dia destes. As conferências vão continuar... além de que acontecimentos para boas razões sempre acontecem...

beijinho para ti

mariabesuga disse...

Henrique Antunes Ferreira

Ora sempre a tempo para um passeio por estas bandas aqui do lado de dentro como eu irei, vou, de quando em vez à travessa de V.Senhoria...

Às Caldas... sempre a tempo que esta foi só a primeira de uma sessão de palestras com o "Antonior" comentando os quadros de sua escolha para nosso prazer de assistir e insistir questionando interagindo... tudo para ficarmos a saber mais um bocadinho... a ele compete descobrir e passar para nós...

"À Travessa já!!!"
-Já vou!...

beijinhos e queijinhos para si e para sua Raquel

nota: atã os comentários passaram a ser logo com "o" directo e pronto?!...

Ah e o Antonior anda por aqui a palestrar de entre outras coisas pois claro. Vida adiante que assim se faz o caminho...

CAROLINA CAETANO disse...

Maria, por onde eu nem mais posso me lembrar, mas encontro-me num achado deste blog.
Preciso ler com bastante calma e assim o farei em instantes.
Do que já vi, pareceu-me precioso.

Era uma vez um Girassol disse...

Amiga Girassol, deixaste de escrever????
Retornei aos blogues depois de algum tempo mais em sossego...
Um beijinho para ti irmã-flor