.

.

sábado, 18 de julho de 2009

Entendimento Primeiro

Hoje deixo um poema que dedico aos meus filhos. A Patrícia tem 28 anos feitos há poucos dias e o João faz oito em Outubro.
O poema nasceu de um sonho em que eu estaria para ser mãe.
Dedico-o aos dois neste momento como se fora em qualquer outro porque nestas palavras defino bem o que para mim significou cada um dos momentos de estar para ser mãe, de "carregar" por nove meses a esperança de trazer ao mundo seres capazes e com potencial para serem felizes. É o que desejo. Que consigam realizar-se como pessoas felizes.

"Está a formar-se uma curva convexa
no lado de fora do meu ventre.
Está a formar-se para te dar lugar
do lado de dentro.
O lado côncavo do meu ventre.
Esse que te cedo por algum tempo
é o teu primeiro espaço.
É daí que vais conhecer-me.
Vou estar atenta deste lado
do lado convexo do meu ventre.
Aconteceu amar-te ao primeiro instante.
Vou querer saber-te feliz ao primeiro momento.
Vou esperar-te feliz, aqui
do lado convexo do meu ventre.
E, olha, sabes que mais?
Vou guardar a felicidade toda
que conseguir construir deste lado
para te receber.
Vai ser a primeira partilha...
Espera-te o primeiro banho de felicidade.
Aqui, do lado convexo do meu ventre..."

(... porque o meu aniversário também está prestes a acontecer junto a fotografia da minha primeira peça em cerâmica. É a Vénus de Willendorf - Deusa da Fertilidade...)

95 comentários:

antonior disse...

Minha querida,

Sabes o mundo de razões porque me enche a alma essa tua Vénus.

Que seja a primeira de muitas figuras, sejam mulheres ou qualquer outra coisa, com barrigas proeminentes ou não, todas estarão grávidas de luz e sentimentos, de poesia e música de água a correr.

Quanto à maternidade, saúdo a mãe que és, neste meu olhar ao mundo destes sentimentos, sempre entre a esperança da luz que construímos e o receio da dor que vem da baixa guarda às rasteiras da estrada traiçoeira. Maternidade sempre entre a Glória e a Pietá....

Desejo o melhor para aqueles a quem dedicas o poema. Se o meu coração tivesse esse poder a Glória seria garantida.

Beijos aos três.

Paula Raposo disse...

Senti. Posso dizer que senti. Porque há 37, há 34 e há 22 anos eu também senti assim!
Porque de outras vezes eu não senti...porque eu optei.
Milhões de beijos e o meu afecto profundo!

Laura disse...

Felizes dos filhos que têm uma mãe assim... Já havia empatia do lado de dentro, e até chegarem cá fora, houve tempo para por a conversa em dia!
Assim falava eu com os meus, porque já os amavamos antes de serem sequer uma semente, eles já existiam de outras vidas, outros tempos!...Abençoados sejam nossos ventres porque demos a este mundo, seres responsáveis, equilibrados, e educados no amor, na fraternidade e igualdade entre todos os Seres!...

Que bela mãe que és!
Deixo-te um carinhoso abraço. a Estatueta já a conhecia, linda, ora pois!...Beijinhos a todos, da, laura.

JOSÈ RIBEIRO MARTO disse...

eu te saúdo , Maria , pelo teu belíssimo poema , e pela tua não menos bela escultura ...
Bem hajas , e longos dias têm cem anos»
abraço
________ JRmarto

Graça disse...

Maria-Mãe,

Que bem dizes esse lugar dentro de ti que, convexamente, te fez/faz feliz... do lado da partilha.

Adorei a tua primeira peça em cerâmica... criação fértil, a tua.

Um beijo e bom domingo.

mariabesuga disse...

ANTONIOR

Ambos sabemos que esta será só a primeira de muitas peças ou de tantas quantas as que eu consiga fazer.
Esta será sempre a mais importante dentro de mim porque eu não sabia se saberia fazê-la e aconteceu conseguir... O Espanto!!!...

Sabes o que significa para mim a maternidade, o ser mãe apesar das rasteiras da vida, como muito bem dizes...

Mas ser mãe é para mim sempre uma benção que me compensa de tudo.

Agradeço o apoio das tuas palavras que sinto em mim para reforçar a segurança de que eu fiz e nós faremos o mais certo e melhor possível...

O meu beijamor sempre

mariabesuga disse...

PAULA RAPOSO

Podermos decidir pelo que sentimos e se não sentirmos podermos decidir que não, é um privilégio agora. Antes podíamos optar correr o risco... e optávamos.

Ah os teus beijos e o teu afecto chegaram em boa hora. Retribuo com carinho
Obrigada, Paula.

mariabesuga disse...

LAURA

Feliz eu por tê-los, Laurinha.

Tu sabes que falamos com eles de sempre assim que nascem dentro de nós.

Há sentidos que não se explicam. Sentem-se e pronto.

Sou boa mãe à medida dos meus sentidos.

Obrigada pelo carinho no abraço. Preciso.
Mimo para ti, Nina Laurinha

mariabesuga disse...

JOSÉ RIBEIRO MARTO

Um abraço José e o meu agradecimento.

É muito bom quando nasce de nós um trabalho criativo e aos outros parece bem. É a compensação plena.

mariabesuga disse...

GRAÇA

"Maria-Mãe"... pois eu adorei esta tua expressão.

Obrigada!...

A minha primeira peça há-de fazer-se acompanhar de outras de que carrego projectos. Esta resultou de um ver se sei fazer que resultou.

Beijo para ti
Bom dia de Domingo. e todos...

imprevistos e acasos disse...

Bela peça, belas palavras, melhor pensamento. Admirável a sua sensibilidade.
Beijinhos
Fernanda

mariabesuga disse...

IMPREVISTOS E ACASOS

Fernanda Bom dia

Obrigada pelas suas palavras de apreciação. Vão acontecer mais peças. Vai havendo lugar a mais palavras. Espero a sua entrada por aqui sempre que possa para partilhar.

Beijinho

manuel marques disse...

"Os filhos são para as mães as âncoras da sua vida "

Beijo querida amiga.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Besuguita

Deslumbrado. Deslumbrado é o termo. E feliz - pelo que escreves e porque és minha contribuidora. A Travessa e eu e muitos outroa agradecemos-te.

Mas, a aprtir de agora, também te admiro nesse papel inquestionável de ser Mãe.

Qjssímos

mariabesuga disse...

MANUEL MARQUES

Pois são Manuel pois são.
O contrário também é verdade.

Já agora, Manuel, para as mães e para os pais... se bem que às mães os filhos nascem-lhe das entranhas tornando todo o amor mais visceral, naturalmente...

Um beijo de volta
Obrigada

mariabesuga disse...

HENRIQUE ANTUNES FERREIRA

Exagero "chefe", exagero!!!...

Mas agradeço do coração e guardo no lugarzinho de mim onde "coleciono" os estímulos que me fazem seguir caminho.

Obrigada pelo carinho.
O meu respeito para si.

Abreijinhos para si e para a sua Raquel a quem peço mostre este poema.

Ricardo Calmon disse...

MARIA BESUGA,BELA POESIA SUA,IMPREGNADO DE ALMA VIVA MATER,PURA EMOÇÃO,ESCULTORA DA TERRQACOTA E DA VIDA!

BEIJO MÃOS SUAS,PESSOA LINDA!

VIVA A VIDA!

PAZ E BEM!

lili laranjo disse...

MariaBesuga...


SIMPLESMENTE...BOnito.

++++++++++++++++

Obrigada por passar no meu cantinho..
Maria nunca consegui saber da Isabel...fiquei com muita pena...
beijos

um beijo

Patixa disse...

Brigada pelas palavras! Por estas que agora escreves e por todas as outras que sempre soubeste usar na altura certa. Feliz sou por todos os momentos em que partilhamos conversas breves ou de horas. Obrigada por tudo!

Bjokas grandes e carregadas de carinho

Patixa disse...

E já agora... PARABÉNS!! ;)

**

Maria disse...

Girassol:

Belissima a maneira como descreves o que sente, ou deve sentir, quem espera um filho.
Como mãe sei o que se sente e tu soubeste-o dizer tão bem!
Parabéns e beijinhos de cá para lá.

João de Sousa Teixeira disse...

BALADA DA MÃE

Um filho é como um pássaro: voa.
Depois do amor, depois do ninho,
vem o adeus, a despedida que magoa,
quando, por fim, busca o seu caminho.

A mãe sabe, por isso não são à toa
a provação, o incentivo e o carinho,
que a seu tempo alimenta e doa,
para todas as horas, as rosas e os espinhos.

O mundo é agora a sua casa.
- Voa, meu menino, voa alto e além,
onde pode a alma e o olhar de mãe.

E se os ventos forem de feição,
leva-me também o coração
e alarga o céu a golpes de asa.

Beijinho
João

O Profeta disse...

Este mar de fresco azul
Estas pedras sentinelas constantes
Estas ondas que adormecem nelas
Vieram do mundo em formas navegantes

O amargo das uvas verdes
Cede ao sorriso do astro rei
O doce invade os sentidos
E a ternura impõe a sua lei


Boa semana


Mágico beijo

Anónimo disse...

Muitas felicidades para quem pode ser mãe. Não imaginam o sofrimento no caso oposto.
Um beijo, sincero!

mariabesuga disse...

MariaBesuga...


LILI LARANJO

Agradecida, Lili, sou eu pela sua passagem por aqui e por me ter dado a conhecer o seu espaço...

Beijinho grande

(a propósito da Isabel mando-lhe mail, Lili. eu também não soube mais nada e pensei que ela tivesse feito algum contacto consigo)

mariabesuga disse...

PATIXA

Pois... as palavras... são só palavras e nunca serão mais por bem ou por mal.

Tenho saudades das nossas conversas de horas... havemos de experimentar um dia destes... secalhar precisamos.

... quando digo que palavras são só palavras, quero dizer que significam o que em dado momento sentimos, na consciência de que ao receptor nem sempre chegam com a mesma pureza. As nossas, as que são ditas, são entendidas.

Aceito esse carinho como se te estivesse pegando ao colo minha menina de caracolinhos loirinhos e sorrisinho maroto. Como se te estivesse a abraçar nos tantos momentos em que ambas tivemos o abraço uma da outra.

Os meus beijinhos para ti. O meu obrigada por ti, também.

Até logo.

mariabesuga disse...

MARIA

Como mães, Maria, sabemos que os nossos sentidos, a partir do momento em que estamos para sê-lo e para sempre, passam a viver em alerta constante. Os filhos são a razão maior...

Beijinho grande Maria e obrigada.
Desejo que estejas melhor.
Apeteço-te dias de sossego e luz.

mariabesuga disse...

MARIA

Era para ser beijinho grande, Maria. Mas "grande Maria" também não te assenta mal...

mariabesuga disse...

JOÃO DE SOUSA TEIXEIRA

Os filhos "voam" mesmo... vão fazer que lhes cresçam as próprias asas... deixam de estar debaixo das nossas.

A mágoa é só a das saudades que guardamos das várias fases da vida deles, do processo de crescimento.

Eles não sabem, às vezes não, mas guardamo-los sempre dento de nós e o que mais queremos é que voem tão alto quanto seja seu desejo no sentido de alcaçarem a plenitude. A vida a correr atrás dos sonhos... que sejam felizes.

Beijinho João e desejos de dias felizes também.

Obrigada pelo seu poema muito bonito.

mariabesuga disse...

O PROFETA

Agradeço seus poemas sempre.

Não sei se lê os meus ou o que por aqui escrevo...

Abraço

mariabesuga disse...

ANÓNIMO

Ou anónima pois quem assim fala parece ser com conhecimento de causa.

Partindo da minha vontade/necessidade de ser mãe, a que senti antes de engravidar da minha filha (que é o meu primeiro filho) e a que sempre senti instintivamente em termos de disponibilidade emocional para tal, consigo mais ou menos imaginar o que se sente por não consegui-lo. Claro que como em tudo aquilo por que não passamos, só mesmo imaginando. Logo, nunca completamente.

Agradeço o beijo que retribuo mesmo preferindo estar a dá-lo sabendo a quem.

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei das palavras.

gostei do poema.

gostei da peça e do que ela simboliza.

para ti..um beij

mariabesuga disse...

PIEDADE ARAÚJO SOL

...e eu gostei que tivesses gostado pois para isso e por isso aqui deixo o que escrevo.

Escrevemos quantas vezes circunstancialmente, outras a propósito de razões objectivas mas sempre de dentro do que somos e sentimos.

É bom saber/sentir que outros gostam. Passa os sentidos...

Obrigada, Piedade

Beijinho
Apeteço-te felizes os dias

Maria disse...

Girassol:
A minha cabeça ainda está a meio-gás. Esqueci-me de te dizer que, mesmo tendo já visto a tua peça ao vivo, adorei vê-la de novo.
Emocionei-me quando a vi, voltei a emocionar-me agora. Depois li os versos e esqueci-me do resto.
Mais uma vez, de mãe para mãe, de mulher para mulher, de Maria para Maria, Parabéns pelas duas obras e um beijinho.

mariabesuga disse...

MARIA

Eu disse-te Maria de que é que a tua cabecinha precisa. Campo.

E não te preocupes que isso não foi esquecimento foi só o parecer estar tão perto que o que está visto e dito faz parte e interioriza-se como tal. Tipo não precisamos dizer o que já sabemos uns aos outros. Por exemplo que nos amamos... que nos queremos felizes... que nos gostamos. Esquecemo-nos muito de dizer e é muito importante.

Obrigada por mais estas palavras resultado também do abraço emocionado que demos no dia em que me conheceste e à peça quando exposta.

Um beijo e "aquele abraço" desta para essa Maria.

argumentonio disse...

ah... é então assim, conhecer a graça autêntica? e fazer tudo por merecê-la, certamente! um bem haja de ouro por tão afectuosa e inspirada partilha !!

e, já agora, muitas venturas para a magnífica aventura de trabalhar o barro, porventura com o mesmo fervor e atenção que se exprimem nas fotografias e nas palavras ... que não são só palavras, são bem mais, ah pois são !!!

;->>>

Isabel disse...

Obrigada Maria,pelas imagens e pelas palavras que nos oferece.
Quanto ao contacto com a Lili,agradeço-lhe que me sugira como contactá-la,talvez atraves da Maria Monteiro, que tem o meu mail...
Obrigada

Filoxera disse...

É o amor mais incondicional que se pode sentir.
Adorei o poema. E parabéns também pela escultura. Parecidíssima com a "original".
Beijos.

Canto da Carlota disse...

Lindo Lindo Lindo!

Decerto seus filhos são pessoas mto felizes pois, o que aqui absorvemos é pura felecidade. Sente-se!!!

Bem haja por esse dom tão sensível!

Graça Pires disse...

Um poema de uma Mãe sensível. Lindíssimo. Um beijo.

Mar Arável disse...

Belo

sensível

verdadeiro

Do ventre até à foz

Osvaldo disse...

Olá Maria;

Haverá no Mundo algo mais belo que a imagem de uma mulher que fomenta em seu ventre uma vida a quem vai dar todas as oportunidades de ser feliz...

Haverá algo mais belo que a imagem de uma mulher que mesmo sabendo das dores que padecerá, acaricia com tanta ternura seu ventre e transmite a seu filho todas as maravilhas que a natureza lhe oferecerá...

Haverá algo mais belo que o momento em que esta mulher em pleno momento de sofrimento escutará o choro do seu "bebé" que se prepara para conhecer todas as maravilhas que durante meses sua mãe lhe contou...

Haverá algo mais belo que um dia mais tarde esta mulher escute de uma voz de ternura a frase;
Obrigado Mãe, por tanto amor que me deste... e tanta ternura que me dás...

Parabéns, Maria por esta bela "Crónica de Vida" que escreveste e da homenagem que com ela, prestas à VIDA...

Parabéns também para os teus dotes artísticos.

bjs
Osvaldo

BC disse...

Muito bonito esse poema do teu ventre à espera do teu bébe, eu mesma tenho vários aos meus filhos e é uma partilha tão gostosa.
Como é bom esse estado de graça, repeti-lo-ía as vezes necessárias.
Beijo de mãe para mãe
Isabel

poeta_silente disse...

Girassol.
Peço-te desculpas por não ter vindo antes. Meu trabalho não o permitiu.
Quanto à peça: que sempre consigas alcançar teus objetivos, como conseguiste este.
Quanto à poesia:
Ser mãe já é poesia! Uma mulher grávida é poesia! Um nenê, é poesia. A vida é poesia.
E a Mãe que abraça a causa da vida, que se permite ser Mãe, com letra maiúscula, mesmo, é digna dos mais calorosos aplausos.
Quanto ao fato de eu ser Mãe e, logo, Vovó?
Sem palavras para explicar a intensidade do sentimento que vai dentro de nós, no momento que nos sabemos portadoras da vida, dentro de nós. Sublimidade, excelência e felicidade - são palavras poucas. Perfeição quase atingida... quase porque somos humanos. Apenas por isto. Porque não somos perfeitos. Mas, na nossa imperfeição, é o mais perto que podemos chegar da perfeição. Não existe momento mais próximo da perfeição que o estar grávida - e não existe situação mais próxima da perfeição do que ser Mãe. Mas SER Mãe, verdadeiramente. E percebo que o és, o foste e serás.
Linda poesia. Vou mostrar para minha filha que está curtinho a gravidez na espera da minha netinha primeira.
Deus abençoe a todos vcs. A ti, Antonior, e teus filhos.
Miriam

mariabesuga disse...

RICARDO CALMON

Muito obrigada Ricardo por suas tão bonitas palavras cheias de sentidos. Os sentidos com que faço a vida... Obrigada!...

Um abraço pelo beijo nas minhas mãos.

(Desculpe a resposta a seu comentário só agora, depois de outros, mas não sei como passou. Desculpe!)

Kim disse...

Mariabesuga
Ser mãe é já por si um sonho, mesmo quando o sonho não acontece.
Os teus sonhos são afinal a realidade da tua vida, aquilo que quiseste ser.
Acho qua nós já nos encontrámos nas Caldas.
Um beijinho para ti.

Laura disse...

Por falar em ser mãe, fui dissuadida de o ser, por um familiar, porque, ó pois, porque seria!... por ser surda e, sendo assim, havia pessoas da familia com esse problema. Lembrei-me de que não nasci surda e os meus filhos também ouviriam...
Pois bem, sabendo que os filhos nos ouvem, mesmo dentro do nosso ventre, comecei a falar com o Nuno, e como surda...do que me lembrei, ahhh, deitava-me no sofá, tinha uma boa aparelhagem que dava um belo som,de auscultadores, senão o som partia vidros e tudo ehhh... e..dizia para o Nuno; ouve filhinho, ouve a música, ouve a mamã, e quantas vezes nos dançamos...dentro do meu ventre sim!...
E que felicidade a minha quando ele nasceu e entraram no quarto, a enfermeira esbarrou numa cadeira que fez barulho, ele, mamava, largou o meu seio bruscamente e desatou a chorar, assustado..ouve meu filho, ouve a voz do amor da tua mãe.
Besuguinha, que tenhas sempre aquele amor que só as mães que muito amam, sabem qual é e a que sabe!...
Adoro-te.laura

Marsupilando disse...

Olá, mami,

Só venho cá para dizer obrigado pelo teu "post" para mim e para a mana.
Gostei muito.
Mereces uma salva de palmas e muitos beijinhos.

Adoro-te como me adoras a mim.

isabel mendes ferreira disse...

eu só sei agradecer, sensibilizada.


pelo que vejo leio descubro.


rendida tb ao amor que aqui se sente. comovente.
de tão raro quase.


beijo.a.Vos.


_______________

Sofá Amarelo disse...

E daqui do lado convexo do sentir só posso privilegiar-me por ter acesso a tais dádivas escritas e moldadas com as mãos... Parabéns!

Muitos beijinhos!!!

Castanha Pilada disse...

Parabéns por tudo! Pelos filhos, pela imagem, pela maneira linda de viver a vida, por tudo!

Kim disse...

Besuga/Belmira/Girassol!
As galinhas fazem parte da capoeira de qualquer homem de bom gosto. Sem elas não teriamos os ovinhos ao pequeno almoço nem aquela figura marternal que proteje os filhotes debaixo das asas. Logo, o meu post dirige-se a todo o tipo de galinhas, mas longe de mim dar-lhe um cunho de marialvismo caduco.
Só que - às vezes gosto de brincar com as palavras!
Um beijinho amiga

Berro d'Água disse...

Gostei do recado que tu deixou para mim no Berro d'Água e do modo como escreves. Nota-se um diferencial interessante. Gostei também da peça em cerâmica. Há nela nuances que lembram nitidamente as peças Incas. Gosto dessas formas arredondadas, tanto quanto também gosto de trabalhar com a cerâmica e por fim, definitivamente, os olhares sempre buscam formas de se encontrarem...

Obrigada pela gentileza e obrigada pela visita. Volte sempre!!!

Beijinhos,
Cris

Osvaldo disse...

Olá "menina";

Passei para te desejar um excelente fim de semana.

bjs,
Osvaldo

Pena disse...

Oh, Maravilhosa Amiguinha:
Escreveu um poema tão doce. Lindo.
Fez-me comover pela beleza e ternura.
As palavras são puras, imensamente belas e profundas.
Quanta pureza e encanto.
Tem uma capacidade poética extraordinária de fazer inveja.
Lindo. Lindo. Lindo.
Que poema de maravilhar e enternecer.
Excelente. Adorei como tudo aqui.
Com todo o meu respeito e estima.
Beijinhos agradecidos amigos perante uma significação poética imensa, a partir de agora que seguirei de forma constante e com dedicação...
Deslumbrado...

pena

OBRIGADO pela sua simpatia.
Escreve coisas lindas, como deve ser encantadora...
Bem-Haja amiguinha de sonho.

laura disse...

Besuguinha, um beijinho ternurento e um fim de semana,sem vento, com uma rede larga, um amor lá ao lado, e...maratona de amor!...porque é fim de semana..Beijinhos (ai o pintor!)

mariabesuga disse...

Argumentonio

Obrigada por tudo. Pelas palavras bonitas, pelos desejos de ventura nas aventuras que considero todas...

Eu por mim desejo continuar a fazer estas coisas de que gosto e faço com muito amor. Desejo mais ainda poder continuar a partilhá-las... São para isso os objectos que criamos de nós, da alma... para quem connosco deseja assumir a partilha.

Um abraço
Obrigada

mariabesuga disse...

Isabel

Não me agradeça, Isabel. Eu é que sou agradecida por me visitarem aqui.

O contacto com a Lili, Não sei se neste momento já conseguiu mas eu pedi à Maria da Agenda e ela ficou de enviar para si o meu email... mas pode sempre entrar no blog da lili. Está nos blogs que eu sigo. É "África em Poesia". Se quiser "falar-me" por mail esteja à vontade. Está no meu perfil o endereço. Aliás, a Maria deve ter-lho enviado.

Um beijinho

mariabesuga disse...

Filoxera

Verdade! é o amor mais incondicional sim...

Obrigada pela sua apreciação às palavras e à peça escultura...

É bom poder partilhar estas peças com quem gosta...

Beijinho
Obrigada

mariabesuga disse...

Canto da Carlota

Que entusiasmo, Carla!...
Obrigada!...

Nós somos pessoas felizes à medida daquilo que conseguimos construir. Sabe que nem sempre a vida é muito fácil. É uma luta que não devemos deixar de travar. Sempre em frente!... Sempre em frente!...

O que aqui se absorve, Carla, é o construir da felicidade. Mas disso a Carla deve saber. O seu espaço também tem para mim esse sentido de tempo feliz. É de nós...

Obrigada, Carla pela sua sensibilidade.
Beijinho

mariabesuga disse...

Graça Pires

Uma imagem como que de uma mãe...
E as suas palavras que as minhas agradecem porque lhe dão mais sentido.

Um beijo, Graça.
Obrigada!...

mariabesuga disse...

Mar Arável

Obrigada por ter sentido vontade de voltar...

Palavras como as suas são um estímulo... e prova de que gostou de estar aqui.

Um abraço
Obrigada.

mariabesuga disse...

Osvaldo

Não, não há, Osvaldo. Ou pelo menos eu que já tive alguns bons momentos de partilha muito bonitos nunca em situação nenhuma me senti tão gente, tão eu quanto no acto de ser mãe.

Tenho dois filhos e quando nasceu o segundo a minha filha esteve comigo na sala de parto de mão dada sofrendo as minhas dores todas. As de parir e as outras que eu estava a sofrer naquele momento.
São a minha felicidade maior.

Tenho as minhas compensações na felicidade deles que nem sempre posso fazer que seja plena mas não é plena a de ninguém... e eles sabem disso.

Muito obrigada, Osvaldo pelo comentário intenso e emotivo. Muito obrigada!!!...

Bjinhos para ti e para a tia Ana
Felicidades.

mariabesuga disse...

BC

Obrigada pelo teu beijo Isabel.
De mãe para mãe na nossa ambição maior que é a da felicidade dos nossos filhos...
Mãe sabe disso!...

Bom partilhar contigo este momento

Um beijo

mariabesuga disse...

Poeta Silente

Miriam

Concordo com tudo o que dizes minha querida. Sentir a vida de um bebé crescendo dentro de nós é poesia, é vida. Disso sabemos, mães.

Que bom sua filha estar para ter bebé. Dê sim o poema para ela e espero que ela goste muito. Para ela carregado de amor que mando junto. Sua netinha será o serzinho nascendo do lado côncavo do ventre de sua filha.

O "quase" está também bem aplicado precisamente porque sendo nós humanos, nada é pleno. Em tudo que fazemos falta um pouco de perfeição. Mas ser mãe é para nós a plenitude. Não nos importamos com algum espaço que haja para a réstea de imperfeição a que ainda assim tudo comporta.

Ah Miriam muito obrigada por suas palavras tão bonitas e intensas e cheias de sentidos e de amor.

Um beijinho nosso deste lado do oceano

mariabesuga disse...

Kim

Tu que és filho e tens saudades da tua mãe que já não tens…

Tu que és pai e com certeza viste teus filhos nascer e te “doeu” e continua a “doer” a dor de pai…

Tu que me pareces um homem calmo de sentidos à flor da pele…

Tu...

Tu que gostas de galinhas e de brincar com as palavras… ;)

Para ti, Kim… Um beijo de agradecimento pelos sentidos aqui…

Obrigada...
E desculpa... eu às vezes também gosto de brincar com as palavras.

mariabesuga disse...

Laura

Bom que não te deixaste ir na conversa, Laurinha. Mania que as pessoas têm de achar que melhor podem comandar a nossa vida!!!...

Hoje tens dois meninos, ou melhor, um menino e uma menina lindos que eu já conheço pelas fotografias e pelos mimos que te fazem e de que tu tanto nos contas.

Liiinda a tua estória Nina das résteas. Amor, é o que é. Ou melhor, é o que és.

Obrigada pelos desejos de fim de semana feliz. É o que te desejo. E ternura. Mereces… e beijinhos muitos.

mariabesuga disse...

Marsupilando

Pois só cá veio e só cá veio muito bem que a mami fica muito contentinha com os beijinhos do seu menino mesmo destes virtuais.

Quanto à salva de palmas... estou rendida. Só tu!...

Beijinhos meu menino Kido. Também te adoro como tu me adoras.

mariabesuga disse...

Isabel Mendes Ferreira

Agradeço eu, Isabel pela sua sensibilidade expressa...

Um beijo meu

mariabesuga disse...

Sofá Amarelo

Alexandre... mais estímulos nas tuas palavras. É o que me fazem sentir... vontade de conseguir criar as peças que trago nos sentidos para poder trazê-las aqui e dá-las a sentir assim... depois de moldadas em barro ou em palavras.

Obrigada
Beijinhos para ti

mariabesuga disse...

Castanha Pilada

Obrigada Castanha e bem vinda aqui a este lado do meu mundo.
Obrigada pela força das suas palavras.
Obrigada
Um beijinho grande

mariabesuga disse...

Berro d'Água

As palavras são veículo transmissor de energias como meio de comunicar... As minhas... digo-as do coração e transmitem o que sinto a respeito do que as inspira. Só isso...


Quanto à vénus, eu também gosto das formas arredondadas por isso também ter escolhido esta peça e por algumas outras razões não menos importantes mas que não vêm ao caso.

Trabalhar este tipo de matéria é fantástico.

Obrigada também Cris. Eu vou voltando sim e espero-a por aqui sempre que lhe apeteça...

Um beijinho

mariabesuga disse...

Pena

Que bom que gostou de meus trabalhos. É desse incentivo que precisa quem se dedica a trabalhos criativos. O olhar/sentir dos outros é um pouco o objectivo. Nem sempre ou às vezes nem tanto mas muito, seguramente.

Espero por si então sempre que sinta disponibilidade e vontade de voltar. Este é um espaço de partilha...

Um abraço
Obrigada por suas palavras

Je Vois la Vie en Vert disse...

Que lindo poema para os teuus filhos que têm uma rica mãe !
Também gostei imenso de sentir os meus 2 filhos a crescer no meu ventre !
Feliz é a nulher que passa e aprecia este momento único e só dela.

Muito feliz também é a mulher que fica tão bem retratada por quem a ama !

Beijinhos, querida Girassol

Verdinha

Sofá Amarelo disse...

Uma boa semana! Muitos beijinhos!!!

Laura disse...

Vim envolver-te no meu abraço e dizer-te o quanto te aprecio e o que escreves, porque me vês com as tuas lentes de amor, de paz, e dos meus sentidos que fazem também parte de ti, já há muito tempo..Adoro-te Maria besuguinha...adoro-te porque sabes o que dizes quando me escreves e sentes o que eu sinto, na partilha de palavras..Obrigada amiga querida..laura..

wallper.lima disse...

Olá! Vim agradecer por se tornar minha seguidora, mas gostaria mesmo que tivesse deixado um comentário, pois assim posso conhece-la.
Obrigada por se tornar minha seguidora, voltarei outras vezes com mais calma.
Abraços.
Waleria.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA AMIGA, BELÍSSIMO TEXTO, SENTIDO POR NÓS MULHERES... EU TAMBÉM SENTIÁ TRINTA E OITO ANOS... MOMENTOS MARAVILHOSOS DA NOSSA VIDA... ABRAÇO-TE COM CARINHO.
FERNANDINHA

© Piedade Araújo Sol disse...

:):)

Fa menor disse...

Ser mãe: a maior beleza de uma mulher!

Só quem é mãe poderia assim 'desenhá-lo' com tanta arte e amor.

Obrigada pela visita.

Bjs

mariabesuga disse...

JE VOIS LA VIE EN VERT

Felicidade nossa, verdinha, mães que somos e nos sentimos bem por isso, dentro de nós. Momentos partilhados ou não mas sempre tão só nossos como dizes...

Feliz eu também e além do mais por me sentir retratada assim. Bom que gostaste. Pode ser que qualquer dis eu te fotografe e o artista te retrate assim... em pastel sobre papel, com carinho. Posso meter uma cunha e ele faz um preço jeitoso. ;)

Beijinho para ti Verdinha

mariabesuga disse...

SOFÁ AMARELO

Beijinho de volta, Alexandre.´
Apeteço-te Dias Felizes.

mariabesuga disse...

LAURA

Obrigada Laurinha.
Preciso desse mimo sim.
Partilha... Sentidos... Palavras...
Tu sabes...
Bjinhos pa ti Nina das résteas

mariabesuga disse...

FERNANDA & POEMAS

Obrigada pelo sentido de gostar, Fernanda/inha pois então.

São só as palavras nos sentidos que partilho/partilhamos...

Um beijabraço com carinho retribuido.

mariabesuga disse...

PIEDADE ARAÚJO SOL

Obrigada pelo mimo.
Partilhemo-lo... Nunca é demais o carinho em que nos entendemos.

Graça disse...

Maria,

Hoje, só para te deixar um beijo meu e desejar-te um bom resto de semana.

Eduardo Aleixo disse...

Um banho de ternura e de amor tomei ao entrar aqui, amor de mãe, energia suave, doçura na escrita da filha Graça para a mãe, ternura da mãe para a filha, e o silêncio terno da figura de barro, obra de arte que saiu das mãos de quem artista é, um beijo deixo para os anos que já devem ter sido comemorados, e saio, respeitosa e tennamente como entrei...

mariabesuga disse...

WALPER.LIMA

Obrigada Waleria por ter vindo. Vou voltar no seu espaço mas não será por isso que me conhecerá melhor... Conhecer-me é aqui no meu.

Não me agradeça por ter-me tornado sua seguidora. Só o faço nos espaços de que gosto.

Volte sim, se lhe apetecer, claro. Espero que se sinta bem deste lado.

Um abraço

mariabesuga disse...

GRAÇA

Muito obrigada, Graça. É desta comunhão de desejos que fazemos a força dos dias felizes

Beijinho

mariabesuga disse...

EDUARDO ALEIXO

As suas palavras são das que engordam a vontade de estar bem e em estado de graça com a vida toda.

Obrigada pela ternura que elas trasmitem, isso sim.

Volte sempre que se lembre. Há-de sentir-se sempre bem aqui, acredito. Este é um espaço de partilha de sentidos.

mariabesuga disse...

FA MENOR

Ser mãe é de facto um dos bens maiores. Não há palavras que cheguem para traduzir... fazemos o melhor que os sentidos permitem... sempre pouco.

Obrigada pela empatia de sentidos.

Um beijo

Andre Moa disse...

Mulher
no dia em que fores minha
de verdade e em verdade
quero sentir-te como desejo
Rasgarei as tuas roupas
para ficares só tu
Abraçarei então teu corpo nu.
Beijarei teus lábios avidamente
para neles beber
o teu sorriso de mãe
fruirei teus seios
com a brandura dos nossos filhos
ao pedir-lhes leite.
Devassarei teu ventre
em busca da vida
que no teu ventre adivinho
embriagado de amor
como se fosses pão
como se fosses vinho.

André Moa

mariabesuga disse...

André Moa

Muito obrigada pelo poema... Forte, Intenso, Denso, Visceral... Prenhe de sentidos à flor da pele...

Agradeço eu, Mulher, Mãe, Amiga a embriaguês das palavras.

Um abraço
Obrigada

Canto da Carlota disse...

Maria

Muito atrasada mas, desde já agradeço o prémio!! Fico mto honrada!

Parabéns pelo seu aniversário!! A 20 Julho!!!Não mais esquecerei pois, neste dia tb faz anos uma grande amiga e dois dias depois faz meu maridão!!

ABRAÇO AMIGO!

mariabesuga disse...

CANTO DA CARLOTA

Obrigada Carla. Agradecida sou eu por pessoas como tu que gostam das coisas simples, puras da vida.

Parabéns então para o teu maridão pois então. Também atrasados mas sempre a tempo como a prática dos bons sentimentos.

Abraço e beijinho para ti.